18 outubro 2010

A Família Encantada - FINAL

("A Família" - Tarsila do Amaral)

- Oi Vó! O que você está fazendo?

- Oi meu neto! Preparando seu café, ora essa! E rindo, aquela risada gostosa que sempre fora a marca registrada de Mel, continuou a prepará-lo. Vitor, seu avô está lhe preparando uma surpresa, vá lá fora para recebê-la. Vovó já vai logo atrás.

Vitor saiu da casa em direção à garagem, e encontrou um envelhecido Cacau com linha e agulha nas mãos, pelejando com uma antiga bola de capotão.

- Vô! É para mim? Correndo, pulou no colo de Cacau que rapidamente pousou a agulha longe e agradeceu a falta de sono que o fez começar a empreitada muito mais cedo naquele dia. 

- É sim, Vitor! Você gosta de futebol?

- Amo, Vô! Quando eu crescer vou querer ser zagueiro!

- Ah, mas um zagueiro não nasce pronto, precisa de treino. E eu vou lhe contar um segredo: está vendo essa bola aqui? Ela é mágica. Não ria, não estou brincando, não. Existe uma formiga, mas não uma formiga qualquer, uma formiga encantada, que é guardiã de um portal mágico. Essa formiga chama-se Baba, e, se o Senhor do tempo percebe que algo precisa ser concertado, ele envia sua fiel embaixatriz para que, através dessa bola, leve quem dele precisa de ajuda até a sua presença.

Essa bola foi do seu bisavô, que por sua vez a ganhou de seu tataravô.

Olhos arregalados, Vítor encantou-se com a história de bichos, portais e magia que o avô lhe contava.

- E é minha agora, Vô?

- Só se eu puder treinar junto - para garantir que se Baba voltar, terei chance de lhe dar um abraço e agradecer por tudo que ela fez em minha vida...

- Oi pai, oi mãe! Fauser chega com sua esposa, Carolina. O café está pronto, mãe?

- Quase pronto meu amor! Oi Carol! Usou aquele vestido lindo que compramos juntas ontem à noite?

As duas mulheres entram para a cozinha, finalizando os preparativos da mesa lindamente composta para uma refeição considerada banal. Mas, naquele família, nenhum tempo passado juntos era banal.

Fauser reconhece a bola de capotão que Vítor segura em suas mãos, e, com o coração apertado, procura nos olhos do pai a confirmação do que acontecia. Em um sorriso, Cacau entrega ao filho que a mágica estava finalmente passando de mãos.

- Vô, chuta a bola para mim?

- Claro, Vítor. Mel, oh Mel você não disse que havia guardado algo, também, para dar ao Fauser?

Mel e Carol saem da casa, sorrisos, mãos carinhosas. Duas mães em sua plenitude!

Posicionada ao lado de seu grande amor da vida toda, antes de Cacau acertar o chute na bola, Mel sussurra-lhe em seu ouvido: "Menino bobo".

Cacau a olha com a ternura daqueles que muito cedo encontraram o amor de sua vida. Segura-lhe a mão, como fizera na margem do rio a primeira vez que se beijaram.

Mira na bola e acerta o chute. Mas não foi isso que surpreendeu Fauser. No momento que virou-se para exaltar a boa pontaria do pai, que ele teve a honra de poder comprovar nos muitos anos que se sucederam àquela noite encantada com Baba, viu não o senhor a quem tanto amava, mas sim um menino, de não mais de dez anos.

Ao seu lado, uma menina linda, de mãos dadas com ele, anda em direção a Fauser, e lhe rola uma bola de gude toda trincada, mas que, ao chegar em suas mãos, está redonda, polida, como nova.

Saem caminhando, lado a lado, dois jovens, enamorados, com a vida toda pela frente. A observá-los, Baba e o Senhor do tempo. Em sua forma de formiga, agarrada ao manto do Senhor do tempo, Baba pergunta o motivo de remoçá-los.

- Amor igual ao deles tem que ser revivido sempre.

- Mas eles erraram ao abandonar o filho, não se lembra? Se não fossemos nós, a história seria contada tão diferente...

- Formiga, entenda uma coisa, o acerto não advém de pensarmos que estamos acertando, mas se tivermos a humildade de reconhecer que o erro nos proporciona o aprendizado, então, estaremos no caminho certo.

Olhando para trás a formiga piscou o olho esquerdo. Cacau e Mel responderam rindo, certos de que viverão felizes para sempre.


FIM.

7 comentários:

  1. Isso!
    Se todos os pais pudessem perceber como falham com os pequeninos a redenção seria positiva ao extremo.
    Um beijo e já estou esperando a próxima "saga".

    ResponderExcluir
  2. Hello my friend, Your site is great, good job you do.

    I also created many blogs but not good like yours,So please


    could you exchange link with me?

    Here are my blogs. you could choose to exchange ,

    http://khmernewstoday.blogspot.com/

    http://www.khmergay.net/

    ResponderExcluir
  3. Uau, que final fantástico, todo tecido em harmonia e crença nas coisas!
    Agora é hora de fruir o resultado, mas não tarda há que pensar noutra história. Valeu?

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. Oiê,

    Então... Não podia ter sido melhor!
    O verdadeiro amor rejuvenesce a gente. Seu conto terminou, mas não deixe de contar outro, ok?

    Um abraços para ambos :)

    ResponderExcluir
  5. OI! O JORNAL AFOGANDO O GANSO/ http://afogandooganso.blogspot.com com intuito de se expandir se torna a partir de hoje um veículo multimídia e conta com você e seus amigo para que o crescimento seja verdadeiro.

    Conheça as mudanças na página principal, onde apresento um “tutorial” com as novas opções e conheça o “Menu Suspenso” com os novos caminhos.

    Aguardo-lhe,
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oiê!

    Então, tudo bem?
    Saudade de seus contos!

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  7. Olá! Nossas falhas... pelo menos tento acertar. Querida, deixei um selinho para vc em meu blog. Passe lá? Espero que goste. Bjos

    ResponderExcluir

Como água e óleo se misturam, derrame aqui suas opiniões também!